NR17 – A importância da Ergonomia no ambiente de Trabalho

NR17 – A importância da Ergonomia no ambiente de Trabalho

Seguir as normas regulamentadoras (NRs) brasileiras é essencial para o crescimento de qualquer empresa de Call Center. A Bettiol Móveis é especialista em criar mobiliário adequado a essas normas regulamentadoras (NRs), para todos os tipos de escritório, inclusive para os Call Centers.

Acompanhe, a seguir, um pouco da evolução dos escritórios empresariais e os benefícios das normas regulamentadoras (NRs) para seus funcionários e consequentemente, para o crescimento dos seus negócios.

Evolução dos ambientes de escritório

O século XVIII, com a Revolução Industrial, modificou o contexto de vida do homem em vários sentidos e com o espaço do escritório empresarial não poderia ser diferente. O escritório é aquele ambiente calmo e tranquilo onde as pessoas desenvolvem seu trabalho diariamente, costuma apresentar mesa, cadeira, objetos e utensílios que auxiliam na execução da atividade laboral. A conformação do ambiente escritório se modificou muito ao longo do tempo, com o surgimento de novas máquinas, da gestão do tempo e o surgimento de processos e procedimentos que potencializam a eficiência do trabalho desenvolvido.

Com a Revolução Industrial, e o surgimento das fábricas, os escritórios deixam de ser um espaço predominantemente dos profissionais liberais, como médicos e advogados, os quais em sua grande maioria atendiam seus clientes e trabalhavam em ambientes dentro de suas casas. A indústria faz com que o setor administrativo das empresas se tornassem mais concentrados e o escritório também aderiu à ideia de controle da produção.

O mobiliário do escritório e sua disposição no ambiente, inevitavelmente também refletiram a racionalização do trabalho operacional, sendo voltados para assegurar a demarcação territorial hierárquica, garantir a disciplina e tornar todo o processo de trabalho cada vez mais linear. É sabido que as condições de trabalho nos escritórios industriais eram péssimas, uma vez que o foco era a produção e não a qualidade de vida dos funcionários.

Apenas em 1930, os pioneiros designers, arquitetos e artistas europeus começam a questionar as condições projetuais e ambientais inadequadas, presentes não apenas nos escritórios, mas em todos os ambientes empresariais devido ao taylorismo que caracterizava a época.

A década de 1970 foi caracterizada pelo conceito de economia, tendo como foco a qualidade de todo o processo de produção, da fábrica ao consumidor final. Surge o conceito de planta livre (Open Plan), tornando a comunicação, entre setores empresariais, mais rápida e flexibilizada. Essa nova forma de pensar os ambientes de escritório possibilita que todos os setores da empresa estejam juntos, em um ambiente livre de paredes e com hierarquias menos demarcadas fisicamente. O mobiliário passa a ser distribuído de acordo com os fluxos de movimentação pelo ambiente e estimulando a proximidade entre os indivíduos, com processos menos burocráticos. É interessante notar que os custos com iluminação e ar condicionado são minimizados, uma vez que os ambientes são abertos e interligados, além de apresentar infraestrutura elétrica que possibilita mudanças constantes de configuração dos ambientes.

A década de 1980 foi tão decisiva para os escritórios como foi a Revolução Industrial. O surgimento da internet e dos computadores muda definitivamente o mobiliário e a organização dos espaços do escritório. A capacidade de produção das empresas é potencializada de uma forma inédita.

Em 1990, o Ministério do Trabalho brasileiro publica a Norma Regulamentadora 17, após diversos casos de doenças laborais provocadas por más condições de trabalho e jornadas exaustivas. No Brasil, em 1978 já tinham sido aprovadas normas regulamentadoras (NRs) relativas à segurança e medicina do trabalho. Mas a norma mais conhecida é a NR17, que apresenta dois anexos, com normas específicas para ambientes de trabalho de checkout, televendas e teleatendimento.

Quais empresas devem seguir as Normas Regulamentadoras (NRs)?

É importante ter em mente que as normas regulamentadoras (NRs), principalmente a NR17, tratam de todos os ambientes empresariais realizam atividades específicas de televendas e teleatendimento, como dos ambientes empresariais que realizam atividades correlatas. Muitas empresas que não têm postos de atendimento, propriamente ditos, mas que apresentam jornada de trabalho com funcionários constantemente sentados, utilizando telefones e computadores, ficam em dúvida quanto à obrigatoriedade de seguirem as normas regulamentadoras (NRs). Todo ambiente empresarial que exerça atividades correlatas às de televendas e teleatendimento também devem seguir as recomendações da NR17. Ambientes empresariais adequados aumentam a produtividade, tornando o seu negócio muito mais lucrativo!

Conheça algumas das abordagens da NR17:

  • O monitor e o teclado dos computadores devem estar apoiados sobre superfície com sistema de regulagem independentes;
  • A bancada de trabalho, com acabamento, deve apresentar as seguintes medidas mínimas: profundidade de 90cm; largura de 100cm (sendo que o trabalhador deve ter um alcance de raio mínimo de 65 cm à direita e à esquerda, tendo como centro o ombro do trabalhador em posição de trabalho);
  • Plano de trabalho com bordas arredondadas;
  • Cadeiras com cinco pés em rodízio, estáveis;
  • Cadeiras com base estofada, com densidade entre 40 e 50 Kg/m³
  • Cadeiras com bordas arredondadas; profundidade útil entre 38cm e 46cm e apoios de braço ajustáveis

Deixe uma resposta

Fechar Menu